A exigência de PPRA e PCMSO

A necessidade da avaliação de riscos ocupacionais nas empresas é verdadeira e preserva muitas vidas,mas quando o requisito começa a ser banalizado, perde o seu valor como documento. Existe uma diferença importante em quem produz e quem presta serviço. Quem está produzindo elabora o seu PPRA e seu PCMSO e a partir dos resultados, estabelece os procedimentos para limitar/controlar a exposição dos funcionários e verifica se o que está fazendo está preservando a saúde das pessoas. Quando uma empresa chega para elaborar um serviço neste ambiente, ela tem que conhecer e entender o PPRA e PCMSO da empresa e fazer o ASO dos seus funcionários adequadamente para atender este ambiente e não ter que fazer PPRA, PCMSO e ASO dos seus serviços, que muitas vezes estão longe dos riscos existentes e normalmente estão dentro dos riscos da empresa produtora. Aí você pode perguntar: Mas se a empresa de serviço tiver um risco que não está no PPRA da empresa produtora? Para que existe a permissão de trabalho? Esta importante análise de risco da atividade deve complementar um possível desvio no PPRA.
Agora, o maior absurdo é quando você contrata uma empresa para fazer um estudo de engenharia/processo/segurança e você exige um PPRA e um PCMSO desta empresa. Você se dá conta do quanto este processo está buRRocrático. Alguém que vem para adicionar valor ao seu negócio e tem que ficar atendendo requisitos que não melhoram em nada o resultado da segurança ocupacional. São processos que os advogados determinam para que a empresa não seja processada no futuro e o pessoal de compras aplica na íntegra. A empresa vai ficando lenta, perde oportunidades de melhoria e vai perdendo competitividade em tudo, inclusive em segurança, porque o profissional pensa que está seguro depois de fazer um sistema como este e ,na verdade, ele não aprendeu nada porque está olhando um risco ( o da sua empresa) e deveria estar focado nos riscos da empresa em que está prestando serviço.

Alguém do governo e empresas tem que tornar este processo mais inteligente e que realmente seja produtivo para o sistema.